A Diretora-Presidente da Fundação Sousândrade, Professora Mestre Evangelina Maria Martins Noronha, foi condecorada com a Medalha “Simão Estácio da Silveira”, em sessão solene da Câmara Municipal de São Luís – MA., realizada no dia 16 de dezembro de 2015, no auditório Alberto Abdalla, na Federação das Indústrias do Estado do Maranhão – FIEMA.

               A Medalha “Simão Estácio da Silveira” é considerada a maior honraria do Legislativo Ludovicense e foi instituída pela Lei Orgânica do Município e regulamentada pela Resolução do Plenário em 1995, de autoria do vereador José Joaquim Guimarães Ramos. Tem como objetivo agraciar personalidades que tenham prestado relevantes serviços para o Município de São Luís/MA.

               A medalha foi entregue pelo vereador José Joaquim Ramos e, a partir do recebimento, a homenageada é considerada Comendadora do Município de São Luís. 

 

 

Curso de Especialista Universitário: “CIDADANÍA, POLÍTICAS PÚBLICAS E DERECHOS HUMANOS” – 420 horas

 

 

- Sobre o Instituto de Instituto Complutense de Estudios Jurídicos Críticos (ICEJC):

O Instituto Complutense de Estudios Jurídicos Críticos (ICEJC) é uma instituição acadêmica e de investigação que pertence a Universidade Complutense de Madrid (Espanha), criado no ano de 2008 como evolução do Grupo de Investigação Complutense “Globalización y Pensamiento Jurídico Crítico”, também de dita Universidade. Está integrado por professores e investigadores de Europa e da América Latina, de diversos centros educativos da Universidad Complutense de Madrid e de outras universidades.

ICEJC tem como objetivo fomentar um conhecimento crítico de  Direito a partir da interdisciplinaridade,  da união de teoria e da prática, a implicação na realidade social e a abertura da sociedade civil, como parte da ação jurídica emancipatória.

O ICEJC desempenha sua atividade mediante a realização de estudos, congressos, jornadas e seminários, a edição de livros, a realização de cursos, oficinas, presenciais e on line, a apresentação de livros e a elaboração e apresentação de relatórios e pareceres.

Tem como base a experiência de trabalho de investigação e docência do Instituto e do professorado europeu e latino americano que o integram passando a desenhar o curso de Especialista Universitário: “CIDADANÍA, POLÍTICAS PÚBLICAS E DEREITOS HUMANOS” que promova o incremento de capacidades e habilidades teóricas e práticas de profissionais de diversas áreas e ativistas de direitos humanos em torno às vinculações entre a construção da cidadania global, responsável e inclusiva, a defesa e realização dos direitos humanos e a concretização de políticas públicas que ponham no centro a pessoas e sustentabilidade da vida.

- Justificativa e Objetivos do Curso de Especialista Universitário: “CIUDADANIA, POLÍTICAS PÚBLICAS E DERECHOS HUMANOS”.

Este processo evidenciou que os profissionais de distintas áreas e os ativistas defensores que se dedicam à defesa e promoção dos direitos humanos requerem cada vez mais uma maior perspectiva internacional e uma formação que vá do local para o global. A internacionalização não significa aceder mais a foros mas também adquirir métodos de trabalho e experiências adquiridas fora do âmbito local.

No caso em concreto das pessoas defensoras e ativistas de direitos humanos em geral as mesmas não detêm uma formação acadêmica compatível. Normalmente adquirem seus conhecimentos mediante canais mais informais, especialmente mediante a experiência. No geral, a formação acadêmica não resulta ser a mais adequada aos interesses e necessidades deste coletivo por seu caráter excessivamente teórico. As pessoas defensoras e profissionais da área de direitos humanos necessitam saber como proceder em um caso ou outro, onde acudir e como atuar.

Ademais, as últimas décadas temos experimentado tanto no Brasil como na Espanha, uma maior visibilidade dos Direitos Econômicos Sociais e culturais, e o desenvolvimento do enfoque transversal da perspectiva de género nos direitos humanos. Graças a sociedade civil organizada, mas também a redes informais de cidadãos e moradores nos seus bairros e cidades, defendendo o acesso à educação, a saúde pública e aos serviços sociais. Este processo tomou novas forças no contexto dos recortes de direitos no marco da gestão da “crise”. Internet foi um instrumento fundamental para denunciar esta nova realidade e para organizar estas novas redes informais.

Neste contexto, a diferenciação ou fronteira entre as pessoas defensoras dos direitos humanos e os profissionais de diversas áreas, provenientes da sociedade civil organizada e dos cidadãos socialmente ativos se difunde cada vez mais. As redes sociais substituíram as organizações sociais tradicionais. Mas, em todo caso, ambos coletivos necessitam um instrumento normativo formativo que se adapte às suas necessidades, formas de trabalho e lacunas.

Os cidadãos de países com arraigados estados de direitos tem também, sem dúvida, claras lacunas porque, em geral, não sabem como exercer seus direitos e conhecer a que mecanismos devem acudir. Está sem dúvida modificando essa realidade, já que os cidadãos são cada vez mais conscientes de sua soberania individual como sujeitos de direitos que podem denunciar violações graves de direitos humanos.

 - Objetivos Científicos:

Este curso pretende portanto, formar cidadãos sociais e politicamente ativos e defensores dos direitos humanos em uma metodologia de trabalho para a proposta de políticas públicas com perspectiva de direitos humanos. Para isso é necessário que esta formação inclua também todo o trabalho prévio de construção desta proposta como a compilação de dados, e os encaminhamentos das denúncias de violações detectadas.

O curso busca completar a formação acadêmica e profissional dos alunos, universitários, bacharéis, licenciados em todas as áreas de conhecimentos, defensores e defensoras de direitos humanos. Em definitiva, cidadãos oferecendo-os a possibilidade de aperfeiçoar seu desenvolvimento profissional, técnico e social.

Esta proposta pedagógica tem como base o reconhecimento da função social dos direitos dos cidadãos mediante a promoção da formação para um exercício efetivo dos mesmos mediante uma metodologia adequada e eficaz. A formação também buscará fomentar um enfoque dinâmico do conceito dos direitos humanos que permita uma reflexão multidirecional entre todos os participantes, buscando aquelas fontes ou recursos que apresentem enfoques metodológicos que possam ser trasladados ao âmbito dos direitos humanos como a compilação de dados, que incorpora a informática na busca de estatísticas e informações para a construção da verdade.

Também queremos deixar registrado nosso interesse de subscrever Convênios de colaboração com entidades externas para a co-organização do curso ou para qualquer ação de colaboração que enriqueça o desenvolvimento do presente curso.

 - Demanda social e professional:

Este curso atende aos profissionais de diversas áreas de conhecimento e atende uma demanda social e profissional tanto de defensores de direitos humanos como cidadãos socialmente e politicamente ativos. Estes coletivos pretendem aceder a uma formação flexível em seu formato (essencialmente on line), o que permite o contato em linha e uma atenção através de tutorias como cada aluno, o que permite um seguimento segundo o tempo de cada discente, mas também com o acompanhamento do conteúdo apresentado pelo curso.

Estes coletivos em geral carecem de uma experiência acadêmica prévia completa e segundo sua atividade diária e a lacunas na sua formação necessitam uma formação mais prática e que seja capaz de orientá-los sobre como atuar em cada momento, e como proceder na defesa de direitos. Necessitam manipular conceitos acadêmicos básicos mas desde logo necessitam conhecer e formar-se em uma metodologia de trabalho que lhes dê pautas essenciais sobre como atuar em cada uma das circunstancias e situações.

- Atividades complementares:

Ao tratar-se de uma formação semi-presencial as atividades complementares poderiam consistir tanto em conferências como em outras atividades presenciais assim como o seguimento da atualidade através da internet das principais organizações de caráter internacional e outras instituições que ofereçam informação relevante para o curso. 

- Metodologia do Curso:

Este curso pretende aproveitar as vantagens da formação em linha. Sua natureza semi-presencial também garantirá um tratamento e seguimento próximo entre alunos e professores através das disciplinas e tutorias das mesmas, mas também para que os discentes possam apresentar trabalhos em grupo de cada um dos módulos. A formação pretende ser horizontal y multidireccional sendo os formados também formadores. O itinerário formativo seguirá uma apresentação cronológica da metodologia do trabalho proposta. Cada módulo disporá de um material básico formativo complementado com fontes complementares multimídia (textos, vídeos, áudios, podcasts) assim como uma bibliografia recomendada. As avaliações parciais serão sobretudo trabalhos em grupo. A avaliação final da formação contará com apresentação de um caso prático, construído em base aos materiais principais do curso.

Tanto as ações formativas e de intercambio virtuais e presenciais que se propõe oferecerá a oportunidade de conhecer e analisar a problemática e causas das violações de Direitos Humanos, com seus diferentes perfis e enfoque de trabalho, promovendo com eles através de um intenso debate, a articulação de esforços entre entidades e pessoas comprometidas com a defesa dos direitos. Se enfatizará o trabalho conceitual dos direitos econômicos, sociais e culturais, como parte do Direito ao desenvolvimento, e sobretudo em sua defesa e reinvindicação.

Se pretende desta forma levar à diante um curso que facilite sobretudo pautas de trabalho associadas com as atividades associativas. Portanto, se buscará avaliar a aquisição da metodologia de trabalho ajustada a uma prática real e eficiente.

Esta formação pretende ser eminentemente prática enquanto intenta formar na aquisição de uma metolodogia de trabalho precisa e determinada diante de uma realidade concreta de violações de Direitos Humanos. Neste ponto será importante incorporar a perspectiva de género como um elemento essencial do trabalho metodológico. 

Cada Módulo e conteúdo conta com ferramentas e instrumentos pedagógicos para o ótimo desenvolvimento do processo de ensino=aprendizagem, facilitando a reflexão, a indução e a difusão de conhecimentos e competências coletivas e individuais já consolidadas no âmbito do direito europeu e, no marco das instituições espanholas.

  • Artigos, documentos, textos etc. de autores de referência.
  • Recursos audiovisuais (documentários, filmes, cine-forums etc.) e postcats.
  • Documentos, Relatórios e Declarações de Organismos Nacionais e Internacionais.
  • Foros de debate.
  • Seminarios-Conferencias-Videoconferências- Aulas Multiconferencias.
  • Espaços de tutoria e acompanhamento do processo de ensino-aprendizagem;
  • Atividades, sistematizações, relatórios, artigos de opinião, etc..         

O módulo final consistirá na apresentação de um caso prático que englobe os conteúdos trabalhados nos módulos anteriores.

Os professores farão seguimento do aspecto metodológico específico, propondo materiais, avaliando o aluno e comunicando-se com eles, mediante diferentes instrumentos que oferecem formação em linha.  

- Programa do Curso:

Módulo 1: Conocimientos teóricos y metodológicos básicos en materia de Ciudadanía y Derechos Humanos.

1. Introdução ao Curso e apresentação do alunado e conformação de redes e trabalho grupal.

2. Reflexão e apropriação dos objetivos e metodologia do curso: compartilhando as ferramentas e estratégias de aprendizagem e formação do curso.

3. Epistemologia e Direitos Humanos

4. Introdução aos enfoques e ferramentas teóricas dos Direitos Humanos, a perspectiva de género, cidadania e políticas públicas.

5. Introdução à teoria crítica dos Direitos Humanos e a construção de uma cidadania crítica, responsável e solidaria: ator e agente social.

Professores: Univesidad Complutense de Madrid (UCM)

- Javier Ramírez

-  Jesús Lima Torrado

- Sandra Astete

-  Antonio del Cabo

 Semanas e horas:  4 semanas y 60 horas.

 

Módulo 2: Profundizando las herramientas teóricas y metodológicas en materia de Ciudadanía y Derechos Humanos.

1. Análise do contexto atual: globalização e crise sistémica como contexto de una teoria crítica dos direitos humanos.

2. A teoria do poder como pressuposto da teoria crítica dos direitos humanos.

3. As dimensões epistemológicas e metodológicas dos direitos humanos e os direitos humanos das mulheres desde as propostas feministas e de descolonização do pensamento.

4. Construindo uma cidadania crítica, inclusiva, participativa e responsável pelo bem comum.

Professores: Univesidad Complutense de Madrid (UCM)

- Javier Ramírez

-  Jesús Lima

-  Sandra Astete

Semanas e horas: 4 semanas y 60 horas.

 

Módulo 3: Mecanismos de protección y acción internacional y regional de los DDHH: Mecanismos de acceso a la Justicia internacional de los colectivos más vulnerables.

1. Análise dos principais instrumentos internacionais de proteção de DDHH e sus mecanismos de supervisão e vigilância: Declaração Universal dos DDHH, Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos (Comité de DDHH); Comités Ad Hoc (Tortura; CERD)

2. Analise dos principais instrumentos e mecanismos regionais de proteção de DDHH: Sistema Europeu (Tribunal Europeu) e Sistema Interamericano (Comissão e Corte Interamericana). Procedimentos - elaboração de informes, demandas, peticiones, amicus curies etc.

3. Mecanismos de acesso aos mecanismos internacionais e regionais dos diretivos mais          vulneráveis. Dificuldades e desafios: esgotar recursos internos. Boas práticas: Financiamento e apoio às vítimas no sistema interamericano. Mecanismo CIDH. Apoios a través de los Amicus Curiae.: Assistência Jurídica gratuita. A situação de acesso a justiça das mulheres, crianças e adolescentes, das pessoas com necessidades especiais ou habilidades diversas, os povos indígenas, afrodescentes, imigrantes, idosos e pressoas privadas de liberdade.

Professores: Univesidad Complutense de Madrid (UCM)

- Javier Ramírez

- Jesús Lima

- Sandra Astete

- Aniza García

- Antonio De Cabo

Semanas e horas: 4 semanas y 60 horas.

 

Módulo 4: Herramientas y estrategias para la defensa y promoción de los Derechos Humanos: técnicas de incidencia y cabildeo nacional e internacional

1. Introdução da conceitualização e ferramentas da investigação-ação-participação.

2. Introdução aos métodos e técnicas de trabalho e investigação de graves violações de DDHH:

3. Técnicas no trabalho individual (técnicas de entrevista e compilação de dados), grupal (grupos inteligentes) e comunitário.

4. Técnicas de entrevista e de coleta de testemunhos.Trabalho com as pessoas titulares dos direitos (vítimas, líderes e população de setores específicos),

5. A investigação de graves violações de DDHH, como linha e procedimento de trabalho e sua vinculação a estratégia de incidência política da organização. 

Professores: Univesidad Complutense de Madrid (UCM)

- Javier Ramírez

- Jesús Lima

- Sandra Astete

 Aniza García

 Antonio De Cabo 

Semanas e horas: 4 semanas y 60 horas.

 

Módulo 5: Profundizando las herramientas teóricas y metodológicas en la defensa de los Derechos de las Mujeres. 

1. Perspectiva general da situação dos direitos humanos das mulheres a nível mundial. Compromissos dos governos para o logro da igualdade.

2. Conferências Mundiais e a análise dos Planos de Ação das Conferências da ONU: Plano de Açao da Conferencia Internacional de Viena (1993); Conferência Internacional sobre População e desenvolvimento do Cairo (1994) e Conferência Internacional da Mulher Beijing (1995).

3. Estratégias de incorporação da perspectiva de género nas políticas públicas. Lições aprendidas e avaliação prospectiva. Algumas experiências a nível internacional, regional y nacional.

4. A interdisciplinaridade de género e etnias (perspectiva de género e interculturalidade).

5. Economia dos cuidados e divisão  sexual do trabalho.

6. Os direitos Sexuais e reprodutivos.

7. Género e processos migratórios: tráfico de pessoas

8. Proteção e participação das mulheres nos conflitos armados e nos processos de construção de paz.

9. Estudo de casos emblemáticos: Violência contra as mulheres e acesso à justiça; Participação política das mulheres; Direitos sexuais reprodutivos; DESC; Direito das mulheres indígenas.

Professores: Univesidad Complutense de Madrid (UCM)

 Javier Ramírez

- Jesús Lima

- Sandra Astete

 Semanas e horas: 4 semanas y 60 horas.

 

Módulo 6: Profundizando las herramientas teóricas y metodológicas en la defensa de los DESC.

1. DESC: Natureza, exigibilidade e justiciabilidade dos direitos sociais (progresso, desiguais relações de poder e exclusão social, etc).

2. Comité DESC e mecanismos de proteção.

3. DESC, Povos indígenas e Gênero: defensa da Terra do Território, Soberania Alimentar.

4. Direito à saúde, educação, habitação e habitat, dentre outros temas clave.

5. Mecanismos de proteção e estratégia de litígio e ação internacional dos DESC e sua concretização em políticas públicas. O acesso à justiça internacional como meio subsidiário para combater a pobreza: Os estandartes internacionais e os precedentes. Casos emblemáticos, campanhas, plataformas de ação e incidência, informes sombras.

6. Observatórios e estratégias de monitoramento e o cabedal de cumprimento dos DESC pelo Estado e sua concretização nas políticas públicas da América Latina, África, Ásia e Europa.

7. Comité DESC e sistema interamericano DESC

Professores:Univesidad Complutense de Madrid (UCM)

-  Javier Ramírez

-  Jesús Lima

-  Sandra Astete

-  Aniza García

-  Antonio De cabo

 Semanas e horas: 4 semanas y 60 horas.

 

Módulo 7: La importancia de los programas de desarrollo y políticas públicas con enfoque de  Derechos: un enfoque global e integral. Ciudadanía y Políticas públicas con enfoque de Derechos.

 1. A responsabilidade dos Estados, e os direitos dos cidadãos.

2. Defesa, promoção e incidência em DDHH como meio para assegurar condições adequadas de desenvolvimento humano.

3. Combate à pobreza desde una perspectiva de direitos humanos: uma obrigação inadiável. O desenvolvimento como direito.

 4. A relação existente entre o fortalecimento dos sistemas de proteção internacional para dar maior relevância ao impacto dos estandartes jurídicos no âmbito internacional sobre o local o rol da sociedade civil na incidência política em matéria de monitoramento, fiscalização de políticas públicas de segurança cidadã e a formulação desde o Estado de políticas públicas, que em certa maneira estarão guiadas por conceitos internacionais de direitos humanos.

 5. Processos de participação cidadã: processos coletivos de debate e discussão cidadã, construção de alternativas cidadãs.

 6. Construção de políticas públicas: como consequências do processo de identificação de violações graves de direitos humanos. Processo comunitário e coletivo para a criação de propostas alternativas de políticas públicas com uma perspectiva de direitos humanos.

 Professores: Univesidad Complutense de Madrid (UCM)

 -  Javier Ramírez

 -  Jesús Lima

 -  Sandra Astete

 -  Aniza García

 -  Antonio De Cabo

 Semanas e horas: 4 semanas y 60 horas.

 

Módulo 8: (TRABALHO FINAL) Caso prático que nos permite transversalizar todos os conteúdos da formação. Processos de construção de denúncia e proposta de políticas pública com perspectivas de direitos humanos.

 Professores:

 -  Javier Ramírez

 -  Jesús Lima

 -  Sandra Astete

 Semanas y horas: 4 semanas y 60 horas.

 

 - Professores:

 Com o objetivo de criar uma comunidade de conhecimento e inter aprendizagem, o curso conta, junto com a Direção, Coordenação e Tutoria pedagógica, com um quadro de professores de reconhecida trajetória acadêmica complementado por profissionais da área, com ampla experiência formativa e de ação.

Direção: Professor Dr. Antonio de Cabo De la Vega (UCM) – Catedrático de Direito Constitucional

Comité de Direção: Professor Dr. Jesús Lima Torrado ( UCM) – Professor Titular de Filosofia do Direito

Coordenação Técnica y Tutoría Pedagógica: Javier Ramírez Berasategui y Sandra Astete Muñoz

Comité Técnico de Seguimento: 

     - Sandra Astete

     - Jesús Lima Torrado (UCM)

     - Javier Ramírez Berasategui

     - Antonio de Cabo de la Vega (UCM)

     - Aniza Fernanda García Morales ( UCM)

- Condições de admissão do alunado:

O Programa convida a que apresente sua inscrição todos os profissionais que tenham interesse e motivação em se especializar, trabalhar e refletir sobre as políticas públicas e uma teoria crítica dos Direitos Humanos para a ação da sua defesa, denúncia de suas violações, incidência e promoção. Não será imprescindível a graduação em direito, podendo serem licenciados em qualquer área de conhecimento, e se admite inscrição para graduandos, desde que apresentem certificado de conclusão de curso de graduação antes da data do início da especialização. 

As candidaturas deverão apresentar a documentação exigida pela Universidad Complutense de Madrid, relacionadas no Anexo I, para que possa seguir o tramite oficial administrativo que regula a UCM para admissões e matrículas. 

Requisitos de admissão próprios para o título de Especialista Universitario da UCM

a) Titulação

 Licenciado ou Graduado em qualquer área de conhecimento.

b) Experiência prévia específica

 - Antecedentes de pertencer e/ou participar de alguma associação ou coletivo social, serviço público, organização não governamental, etc.

- Trabalhos prévios relacionados à defesa e promoção dos Direitos Humanos, cooperação para o desenvolvimento, educação para o desenvolvimento, gênero e temas afins.

c) Formação prévia específica

Formação em qualquer área de conhecimento. Conhecimento mínimo em matéria de direitos Humanos, políticas públicas, Direitos Econômicos, Sociais e culturais, educação para o desenvolvimento, gênero e temas afins.

d) Características pessoais

 Flexibilidade, com capacidade de  trabalho em equipe e de resolução de problemas, resistência a situações de pressão

d) Outros

 Se avaliará:

      - Ter conhecimentos mínimos prévios sobre Direitos Humanos e a defesa de políticas públicas com este enfoque.

      - Idiomas: espanhol/português

- Os trabalhos podem ser apresentados em português ou espanhol.

 

- Procedimento de avaliação do aluno:

O procedimento de avaliação do aluno será continuo durante toda a formação. Em cada módulo se fomentará a participação do aluno através de atividades multimídia, tanto individuais como grupais. Se realizará uma avaliação global de cada aluno, levando em consideração sua participação em foros de discussão e também através de comentários de textos, ensaios ou casos práticos, tanto de caráter individual como grupal. Ao tratar-se de um curso interativo, multimídia, integrupal e participativo se realizará uma avaliação em conjunto e não somente com base no trabalho final.

O último módulo do curso consistirá na realização de um caso prático que englobe de forma transversal o tratado em cada uno dos módulos. 

- Recursos materiais e instalações disponíveis:

 Contamos com os recursos materiais necessários e utilizaremos a plataforma de formação online da Universidad Complutense de Madrid, com o apoio da Fundação Sousândrade e da Universidade Federal do Maranhão.

 - Datas do curso:

Início: maio de 2016.

Término: maio de 2017.

 

Um dos mais importantes encontros voltados para as Fundações de Apoio aconteceu de 10 a 13 de novembro de 2015, na sede da Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos – Finatec, no campus da UnB, em Brasília (DF). Tratou-se da 33ª edição do Encontro Nacional das Fundações de Apoio às Instituições de Ensino Superior e de Pesquisa Científica e Tecnológica.

O encontro, que teve como objetivo possibilitar a troca de novas experiências e uma maior integração entre as Fundações de Apoio, reuniu um público composto por mais de 200 pessoas de todas as regiões do Brasil. A Solenidade de Abertura, que aconteceu na noite do dia 10, reuniu representantes das Fundações de Apoio de todo o País, além da presença de autoridades locais.

No encontro aconteceram palestras com renomados juristas e especialistas sobre temas como e-social, sobre a cartilha de entendimentos jurídicos do Confies, discussões sobre a questão dos hospitais universitários, políticas de comunicação e grande intercâmbio de experiências em diversos outros temas de interesse das fundações de apoio.

logo confies

IMG-20151113-WA0001

 

Aconteceu na última sexta-feira (06), no auditório da Fundação Sousândrade, a entrega dos certificados dos Cursos de Especialização Conducentes ao Mestrado em Administração Pública e Criminologia.

Estiveram presentes os alunos que concluíram a etapa dos cursos de especialização acima citados. Na oportunidade a Diretora-Presidente da Fundação Sousândrade, Prof.ª Evangelina Maria Martins Noronha, e a Diretora do Instituto Universitário Atlântico, Fabrícia Roberta Viana, comentaram sobre a criação dos cursos, a parceria entre a FSADU e IUA e tiraram algumas dúvidas dos presentes sobre a próxima etapa do curso.

Administração Pública

O Curso de Especialização Conducente ao Mestrado em Administração Pública reforça os conhecimentos e amplia as oportunidades de trabalho dos graduados em gestão pública. O leque de oportunidades que se descortina vai além da facilidade de inserção dos pós-graduados nas organizações empresariais.

Trilha pela contribuição do desafio de uma nova cultura de gestão pública, envolvendo o desenvolvimento de novos programas educativos e a pesquisa científica, alcançando um novo público-alvo, que é o universitário; compromete-se, significativamente, com a prática de um bom governo, orientada para a moderna tecnologia de informação; com a melhoria da gestão do orçamento público, constituindo-se como exemplo de eficiência; com a cooperação e o intercâmbio institucional, nacional e internacional, a fim de alargar o campo de conhecimento e das experiências, ajudando a encontrar soluções e a evitar o isolamento através da promoção de redes, e com a realização de seminários, a fim de partilhar e debater propostas e experiências entre estudantes e especialistas de reconhecido mérito.

Criminologia

O Curso de Especialização Conducente ao Mestrado em Criminologia tem como foco principal especializar o aluno para que saiba criar aplicações originais, empregando essa ciência no contexto da análise do fenômeno criminal.

Ao final do curso, o aluno será capaz de compreender e resolver problemas específicos num contexto amplo e multidisciplinar. A integração dos conhecimentos deverá capacitar o discente para lidar com questões complexas no âmbito da criminalidade, de forma, a saber, emitir juízos relacionados com a área de estudo. O aluno deverá, também, ser capaz de refletir sobre as implicações éticas e sociais da aplicação do conhecimento da Criminologia ao contexto real e de investigação.

 

 

 

 

 

A Semana tem por objetivo incentivar a produção da ciência, além de valorizar o trabalho e as invenções maranhenses

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia no Maranhão tem por objetivo incentivar a produção da ciência, além de valorizar o trabalho e as invenções maranhenses. Na cerimônia de abertura, que aconteceu no dia 19 de outubro de 2015, na Praça Maria Aragão, foram entregues os prêmios Mais IDH para CT&I/Medalha Eduardo Campos e foram premiados os vencedores do concurso de Redação e Desenho.

A premiação tem por intenção reconhecer o importante papel dos pesquisadores maranhenses empenhados em mudar a realidade do estado. O Prêmio Mais IDH tem como objetivo reconhecer e valorizar o papel da ciência para a transformação da sociedade.

O secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, Bira do Pindaré, destacou a importância da articular os atores e produtos científicos e congrega-los com a sociedade para o desenvolvimento social. "O papel desta feira é a popularização da Ciência e Tecnologia. Temos o objetivo central de chamar a atenção da sociedade para aquilo que está sendo feito no mundo científico no Maranhão e no país", apontou o secretário.

A Fundação Sousândrade de Apoio ao Desenvolvimento da UFMA – FSADU apoia a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia no Maranhão.

0SNCT 2015

0SNCT 2015 2

 

Pagina 10 de 24

Back to Top