bannercursodebuscas

 

 

 

 

OBJETIVO GERAL

  • Apresentar as principais bases de dados nacionais e internacionais para pesquisa na área da saúde;
  • Discutir o uso de descritores controlados e não controlados como ferramenta para acesso ao conhecimento científico nas principais bases de dados nacionais e internacionais;
  • Apresentar as estratégias de elaboração de pergunta de pesquisa mais usadas atualmente: PICOT/S, PVO e PICo.
  • Descrever o uso do programa gestor de referências bibliográficas ENDNOTE online.

 

MINISTRANTE

Profa. Ma. Raylane da Silva Machado

 

PÚBLICO ALVO

O curso destina-se a enfermeiros, outros profissionais da área de saúde e alunos da graduação interessados em pesquisa científica.

 

VALOR

R$ 264,00

 

VAGAS LIMITADAS

30 vagas

 

PERÍODO DO CURSO

02/06/17 - das 14h às 18h e 03/0617 - das 8h às 12h e das 14h às 18h

 

CARGA HORÁRIA

12h (com certificação digital)

 

Noventa e cinco por cento dos municípios do Maranhão aderiram ao Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC). Este dado foi apresentado pela coordenadora do Pacto no Estado e pró-reitora de Ensino da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Dourivan Câmara, no II Seminário Estadual do PNAIC, na última sexta, 15 de maio.

PNAIC Dourivan Camara mesa compacto

O PNAIC responde à meta 5 do Plano Nacional da Educação (PNE) e é um compromisso formal assumido pelos governos Federal, do Distrito Federal, dos Estados e dos Municípios para assegurar a alfabetização de todas as crianças, no máximo até os oito anos de idade, ao final do 3º ano do Ensino Fundamental.

A coordenadora comemorou o alto índice de participação dos municípios e agradeceu a todos os que colaboraram para este êxito, incluindo a Fundação Sousândrade, responsável pelo gerenciamento técnico do projeto. “Sem essa união, não conseguiríamos administrar o programa. Eu desconheço outro projeto da UFMA que tenha atingido tantos municípios”, disse Dourivan Câmara. “É um momento ímpar”, completou.

A reitora da UFMA, Nair Portela, parabenizou os professores por terem “abraçado a causa” e, entre os demais cumprimentos à mesa, dirigiu-se à representante da Fundação Sousândrade, Shirley Saraiva, e disse que a Fundação entra como gestora e com grande responsabilidade.  “A gente gosta do que faz e faz com amor, essa é a diferença”, disse a Reitora sobre todos os colaboradores. “Eu também sou professora e estou feliz por estar neste caminho”.

PNAIC nair portela mesa 3 compacto

 

Em nome da Fundação Sousândrade, a coordenadora de projeto Shirley Saraiva agradeceu pela oportunidade em participar de um projeto de fundamental importância para a educação do país. “Estamos sempre de portas abertas para colaborar com projetos educacionais que fazem a diferença na vida das pessoas, como é o PNAIC”, disse ela.

Também participaram da abertura do Seminário representantes da Secretaria de Estado da Educação, da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME) e a representante da coordenação nacional da Formação Continuada do PNAIC, Celine do Nascimento, que disse: "Para nós, do MEC, é um prazer estar neste momento importante de avaliação de um processo de quatro anos, em que reconhecemos os desafios enfrentados”.

A programação também contou com exposição dos trabalhos dos alunos, conforme fotos abaixo.

PNAIC trabalhos brejo compacto

 

PNAIC trabalhos joao lisboa e icatu compacto

PNAIC trabalhos sitio novo e sao bento compacto

PNAIC trabalhos vitoria do mearim compacto

 

coordenadora Pronera

“Conseguimos a vitória que nós tanto almejamos”, comemorou a coordenadora do curso de Licenciatura em “Pedagogia da Terra”, Maria da Conceição Lobato, na abertura do Seminário de Encerramento e Avaliação do Projeto de Formação de Educadores e Educadoras da Reforma Agrária, em nível de Graduação no Estado do Maranhão, na última quarta feira, dia 09 de maio, em São Luís.

Concluíram o curso 72 alunos do curso realizado pelo Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera), através da Universidade Federal do Maranhão. A turma, “Florestan Fernandes”, é a segunda formada pelo Pronera no Estado. São jovens e adultos de assentamentos reconhecidos pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), assim como quilombolas e trabalhadores cadastrados na autarquia. Eles poderão atuar nas séries do Ensino Fundamental e desenvolver atividades na gestão de processos educacionais nas escolas formais, não–formais e em movimentos sociais.

publico e mesa

A Fundação Sousândrade é a responsável pelo apoio técnico e estrutural de todo o curso e sua participação foi destacada na mesa de abertura do seminário.  “A Fundação Sousândrade não mediu esforços para nos ajudar. É uma parceira imprescindível para nos orientar e acompanhar”, disse a coordenadora Conceição Lobato.

A Coordenadora Técnica de Projetos da FSADU, Shirley Saraiva (abaixo), agradeceu a referência positiva, “Apoiamos este projeto desde o início com o máximo de zelo possível. É gratificante vermos tantos jovens aqui iniciando uma nova etapa de suas vidas. Em nome da Fundação Sousândrade, quero dizer que continuamos de portas abertas para novos projetos como este”.

Shirley falando na mesa

Também estiveram presentes na cerimônia de abertura a professora Dourivan Câmara, representando a reitora da UFMA, Nair Portela, Ulisses Sousa, representando o Colégio Universitário, Maria Leomar Pereira (MST) e Luís Alves Ferreira, do Centro de Cultura Negra.

banner

 

NOTÍCIAS DA EDIÇÃO DE 09.05.17

Parceria entre FSADU e Instituto Universitário Atlântico de Portugal concretiza mestrado em administração pública

STF autoriza cobrança por cursos de especialização em universidades públicas

Fundação Sousândrade garante apoio a mais uma edição do Festival Guarnicê de Cinema

 

CLIQUE AQUI PARA OUVIR

 

Três livros da antiga Câmara de Alcântara, datados dos séculos de XVIII e XIX, estão disponíveis para consulta, pesquisa e também para reprodução no Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão (IHGM). As raridades contêm registros das reuniões das Câmaras, então formadas por vereadores e juízes, com alto valor histórico para o Maranhão, e foram restauradas, encadernadas e digitalizadas. As próximas etapas, sem data definida ainda, serão transcrição dos textos e publicação.

livros restaurados Maria helena arquivo estado  entrega a Euges Lima IHGM

O trabalho de recuperação e restauração desses documentos faz parte de um projeto do IHGM em parceria com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) que teve inicio em 2016, depois da assinatura de um convênio Técnico-Cientifico firmado entre as duas instituições. A Fundação Sousândrade foi a responsável pelo gerenciamento técnico do projeto. “Só temos a agradecer pela eficiência da Fundação Sousândrade, pois não tivemos nenhum problema, nenhuma reclamação sobre este trabalho”, afirmou o presidente do IHGM, professor Euges Lima.

exemplares entregues Maria Helena Espindola arquivo Estado jhonatan almada secti e Euges Lima presidente IHGM

Os livros foram entregues em março pela diretora do Arquivo Publico do Estado do Maranhão (Apem), a historiadora  Helena Espínola. “Há três anos, estávamos lutando para atingir esse objetivo, mas esbarrávamos nos custos financeiros para tal. Finalmente, ano passado, através de uma parceria com a Secti , Isso foi possível”, destacou Euges Lima.

 

HISTÓRICO- Desde os anos de 1930 que os livros estão sob a guarda do IHGM, quando foram doados pelo então secretário da instituição, o historiador Antônio Lopes, que os achou em 1923 e utilizou-os como fonte para escrever o livro “Alcântara: subsídios para a história da cidade”, 1957.

Os códices são formados por três livros do Senado da Câmara da Vila de Santo Antônio de Alcântara. O mais antigo tem seu termo de abertura datado de 1774 e vai até 1814, contendo 159 folhas, trata do “Livro das Obrigações”; o segundo é o “Termo de Vereação”, de 1786 a 1792, contendo 196 folhas; o terceiro e último é o “Livro dos coletores do diferentes impostos” de 1838 a 1872, contendo 145 folhas.

tres livros originais

 

Pesquisadores, historiadores, estudantes e comunidade em geral interessados podem consultar os livros na biblioteca do IHGM. O Instituto é localizado à rua de Santa Rita, 230, centro.

pagina

 

Veja mais aqui na reportagem realizada pela TV Assembleia:

 

Pagina 1 de 21

Back to Top