A Fundação Sousândrade esteve presente no maior evento de ciência e tecnologia da América Latina, na 69ª Reunião Anual da SBPC- Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, encerrada dia 22 de julho, em Belo Horizonte (MG), e trouxe novos conhecimentos a serem implantados no Núcleo Científico-Tecnológico.

Mesa SBPC grisalho abilio CApes comreitor UFMG e coord evento

Com o tema “Inovação – Diversidade – Transformações”, o evento ofereceu uma semana de debates, palestras, oficinas, conferências e divulgação científica. Na foto ao lado, compondo a mesa, o presidente do Capes, Abílio Neves, o reitor da Universidade Federal de Minas Gerais, Jaime Ramirez, e a coordenadora do evento, Helena Nader.

A diretora-presidente da FSADU, Evangelina Noronha, destacou como um dos momentos importantes do evento as discussões levantadas na mesa-redonda “O papel do núcleo de Inovação Tecnológica (NITS) no Contexto do Novo Código Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação”, coordenado por Gilberto Ribeiro , da Universidade Federal de Minas Gerais.

prof doutora Lubras com profa Evangelina 69 SBPC

“A Fundação dispõe de um Núcleo de Apoio Científico e Tecnológico (Nacitec), pelo qual desenvolvemos parcerias para oferecer capacitações e formações por meio de cursos presenciais e à distância. Acreditamos no caminho da educação continuada e estamos sempre abertos a novas formas de aprimorarmos nossos serviços”, disse ela, acompanhada da coordenadora do curso de Libras oferecido pela Fundação, Maria Nilza Quixaba, professora doutora do Departamento de Letras da Universidade Federal do Maranhão (na foto com a presidente Evangelina).

O Maranhão também esteve representado na reunião da SBPC através do secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI), Jonathan Almada. O secretário lançou no evento a Coleção Biblioteca Básica Maranhense (BBM). O projeto tem como objetivo difundir e publicar obras relativas ao debate e à reflexão sobre o Maranhão que sejam considerados clássicos na área de conhecimento, bem como relevantes para a interpretação da realidade maranhense.

A Biblioteca Básica Maranhense (BBM) começa com quatro trabalhos: “A Produção da Coisa Pública”, de autoria do professor Raimundo Palhano, “A Empresa de Economia Mista e Desenvolvimento do Maranhão”, do professor João Batista Ericeira, “Planejamento e Desenvolvimento do Maranhão”, de autoria do secretário Jhonatan Almada, e “Formação Social do Maranhão”, do advogado Rossini Corrêa.

SBPC EM NÚMEROS
6,5 mil inscritos de todos os estados brasileiros
1,250 mil estudantes de graduação
244 estudantes de pós-graduação.
15 mil pessoas visitaram

Prof Fernando e plateia

turma com profa e prof

Veja os melhores momentos do espertáculo "Buços etc e tal", produzido pelos alunos do curso "Jovens fazendo arte", do projeto social da Fundação Sousândrade. O Teatro Alcione Nazaré, na Praia Grande, ficou lotado durante os três dias das apresentações no fim de semana passado (21,22 e 23.07). A diretora-presidente da Fundação, Evangelina Noronha, esteve presente no segundo dia e disse que ficou surpresa ao constatar que os ingressos haviam esgotado com bastante antecedência. "A peça Buços representa a materialização do Programa Social apoiado pela Fundação Sousândrade. É muito gratificante ver a participação do público, na maioria jovens, valorizando a arte e a cultura maranhense. Sem dúvida, é um grande espetáculo, muito bem produzido e interpretado por jovens talentos da nossa cidade". Ela é a idealizadora do Programa de Atenção Social Sousândrade (PASS) junto com o coordenador e professsor Fernando Ramos. Abaixo, os dois, momentos antes de uma das sessões.

profa evangelina e prof Fernando

O espetáculo foi a culminância do curso que deverá abrir inscrições para nova turma no segundo semestre. Informações na sede do PASS, rua de Santaninha, 194, Centro, São Luís. Telefone: (98) 3232-0339.

Fotos: France Charles 

 

Nova arte jul 17

O programa Qualificar desta quinzena (17 a 31.07), da rádio Universidade FM, entrevistou a realizadora do curso "Ações educativas e culturais para acervos de memória", Dejenane Gusmão (foto). O curso será realizado na Fundação Sousândrade, Renascença, em agosto, com duas turmas para escolha do aluno: dias 9 e 10 (tarde e noite) e 11 (tarde), 12 (manhã e tarde) e 13 (manhã). 

dEJENANE gUSMÃO aLIUANÇAS eSTRATÉGICAS cURSO ACERVO DE MEMÓRIA

Entre os destaques da entrevista, Dejenane Gusmão ressaltou: "A instituição tem acervo, mas muitas vezes o cliente interno não conhece a história da própria instituição. Mas quais seriam as formas para comunicar esse acervo? Linha do tempo? Exposição? Ambiente virtual? Vamos levantar essas e outras estratégias".

 

OUÇA O PROGRAMA COMPLETO, CLICANDO AQUI!

 

 

Não perca o próximo programa: 31.07.17     

CAMPEONATO-ROBÓTICA-EM-PORTUGAL-242x110

O Japão vai conhecer um dos projetos de robótica desenvolvidos no Maranhão e que une tecnologia e cultura. Os alunos do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema), de Pindaré-Mirim, a 252 km de São Luís, viajam hoje (24.07) para participar de uma das maiores competições de robótica do mundo, a RoboCup, na cidade de Nagoya. Eles vão apresentar um robô dançando o bumba-meu-boi (foto), e a Fundação Sousândrade é a responsável pelo apoio logístico neste projeto.

print vídeo prof Iema boizinho

Serão mil equipes em todos os níveis médio e superior. Os maranhenses foram classificados após terem sido eleitos “A melhor equipe estrangeira” durante o torneio Robo Party 2017, em março, em Guimarães, Portugal (foto).

O grupo é composto pelos alunos Miguel Arcangelo, 2º ano do curso de Agropecuária e Alefe Bispo, 2º ano do curso de Serviços Jurídicos. O coordenador de Práticas Experimentais, professor de Robótica Fabio Costa, que acompanhará a dupla, é só elogios aos alunos que já foram recebidos pelo governador Flávio Dino (foto). “A equipe começou a estudar robótica há um ano e já têm uma história de conquistas na robótica muito bonita. Foi campeã estadual de robótica, vice-campeã brasileira, campeã mundial e campeã internacional, a última conquista, em João Pessoa, onde ganhamos duas modalidades. Agora vamos ao Japão em busca da copa do mundo de robótica”, diz o professor.
“Estou a mil porque o Japão é um dos maiores expoentes da robótica. A gente está se empenhando com toda a força e toda a garra para trazer mais esse troféu”, disse Miguel Arcângelo ao site do Iema, sobre a expectativa de participar do maior evento de inteligência artificial do mundo.

Mais avançado- A cada competição, o nível de dificuldade aumenta. “No Japão, vamos montar e operar um tipo diferente de robô, o Nanotec, que é mais avançado”, conta Alef. “Em Portugal, já tivemos nossos conhecimentos testados porque foi quando tivemos o primeiro contato com robô do tipo Arduino e saímos vitoriosos”, completa o estudante.
O secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação, Jhonatan Almada, explica que a inclusão da robótica educacional na grade curricular do Iema é pautada em pesquisas que comprovam efeitos no desenvolvimento da autoestima dos estudantes e na melhoria da aprendizagem. “A tendência é que essas conquistas se consolidem porque já temos uma coordenação de robótica atuando nas sete unidades plenas, e o mesmo se dará nas novas unidades”, conclui Almada.. “Ficamos muito felizes com esse resultado, sobretudo porque é um reconhecimento de uma instância isenta e internacional que olha para nossos alunos e diz: ‘vocês são muito bons’”, afirma.

Segundo o professor Fábio Costa, a robótica educacional é uma forma criativa de ensinar, na prática, disciplinas de exatas, como matemática e física. “Alunos que tinham médias entre 5 e 6 nessas matérias, no Ensino Fundamental, quando ingressaram na robótica no Ensino Médio elevaram suas médias para 9 e 10”, afirma.

Campeonato em Portugal- O Robo Party 2017 reuniu 120 equipes de vários países, entre França, Itália e Espanha. No Brasil, apenas o Maranhão teve participação no torneio com os estudantes do Iema, que ficaram em primeiro lugar na modalidade de “Melhor Equipe Estrangeira”, em quarto na modalidade “Dança”, em que foi feito um robô representando o bumba-meu-boi, e em décimo terceiro lugar na modalidade “Obstáculo”.
Segundo o coordenador Fábio Costa, o principal desafio no torneio foi a mudança de plataforma no desenvolvimento do robô. “A que eles utilizavam era a plataforma lego (montagem de peças, se assemelha a um brinquedo) e usado no torneio foi a arduino (composta por hardware, placa controladora e software ambiente de desenvolvimento)’. “Ficamos assustados com a imensidão do evento e a quantidade de pessoas de outros países. O principal desafio foi ter que aprender a lidar com outra plataforma em três dias para desenvolver um robô”, diz o secretário.

O pró-reitor de Planejamento e Gestão do Iema, Emanuel Denner, que esteve presente no evento, ‘afirmou que foi grande o desempenho dos professores e alunos na montagem do robô na plataforma arduino’. “Eles receberam a placa e um manual, não obtinham nenhum conhecimento a respeito desta plataforma, mas conseguiram fazer um trabalho de soldar as peças e de programar. Percebi o engajamento e a determinação desses jovens que, a princípio, estavam meio eufóricos por se encontrar em outro país, mas logo se concentraram e ficaram à frente de equipes da Itália, Alemanha e outros países. A nossa meta agora é levar essa outra plataforma para as sete unidades plenas do Iema”, anunciou.

 

Fotos: SECTI

Informações:http://www.secti.ma.gov.br/?s=robotica&submit=Search

Buços1

Hoje (21.07), amanhã e depois, os alunos do curso "Jovens fazendo arte", do projeto social da Fundação Sousândrade, apresentarão o espetáculo "Buços etc e tal", como culminânica de mais uma turma de teatro e dança.  O espetáculo é gratuito e representado pelo grupo musical e cênico do Maranhão Colun Vox. Os ingressos estarão disponíveis na bilheteria do teatro, duas horas antes de cada espetáculo.  

Buços7

O curso “Jovens Fazendo Arte” oferece aulas de teatro e dança e faz parte do Programa de Atenção Social Sousândrade (PASS) desde 2014. O objetivo da Fundação Sousândrade é desenvolver ações socioeducativas com adolescentes e jovens, tendo como eixo norteador a arte. O curso é gratuito, assim como os demais oferecidos pelo PASS (inglês, espanhol e alfabetização), e qualquer pessoa pode inscrever-se, de acordo com o limite de vagas.

Buços15

As aulas do “Jovens Fazendo Arte” são realizadas pelo grupo musical e cênico Colun Vox, que tem o objetivo de desenvolver no adolescente e jovem o interesse pelo teatro, pela dança e música. As oficinas contam com, em média, 50 participantes, durante onze meses. Eles aprendem a construir coletivamente a concepção de um musical com temática sócio-juvenil.

Buços16

Como parte da proposta, no final do curso de teatro e dança as turmas montam e apresentam ao público os musicais referidos no contexto do projeto. Daí o espetáculo “Buços etc e tal” deste ano, com duração de 1h10min e direção de Josué da Luz.  

Buços19

Com a temática da sexualidade na adolescência, o grupo pretende abordar o assunto sério com linguagem e olhar próprios desta faixa etária, vencendo tabus e preconceitos. “É importante ressaltamos a classificação mínima de 10 anos, pois eles vão abordar temas que não cabem ao universo infantil”, ressalta o coordenador do PASS, o médico e professor Fernando Ramos. 

Buços17

Ele diz que sempre defendeu a arte como ferramenta para ressocialização, tanto para seus pacientes na neuropediatria quanto para jovens em vulnerabilidade social. “A arte promove o sentimento de mais valia. Neste espetáculo, por exemplo, são os jovens que produzem tudo. Eles encontram na arte um meio de abordarem questões que lhes proporcionem um desenvolvimento enquanto seres biológicos, psicológicos, sociais e culturais”, diz o coordenador.

Buços5

Para quem estiver interessado em participar das novas turmas do curso “Jovens fazendo arte”, basta preencher a ficha de inscrição na sede do PASS, rua de Santaninha, 194, Centro. As aulas são ministradas da seguinte forma: Teatro-2ª e 4ª (18h às 20h) e Dança- 3ª e 5ª (18h30 às 20h30). 

SERVIÇO:

O QUÊ: Espetáculo teatral “Buços etc e tal”, do Programa de Assistência Social Sousândrade (PASS)

DIREÇÃO: Josué da Luz.

CLASSIFICAÇÃO: 10 anos

QUANDO: 21 e 22 (20h) e 23 (19h)

ONDE: Teatro Alcione Nazaré - Centro de Criatividade Odylo Costa, filho

INGRESSOS: Gratuitos. Disponíveis na bilheteria do teatro, duas horas antes de cada espetáculo.

 

FICHA TÉCNICA

PROFESSOR DE TEATRO E DANÇA: Josué Redentor

ATORES DANÇA: Ewyllin Passos, Karen Santos, Mateus Machado, Hermeson Marinho, Gabriel Ribeiro, Édson Dawns, Aymê Carvalho, Nayara Pimentel e Vítor Amorim

ATORES TEATRO: Amanda Nascimento, Mylena Layane, Pâmela Nogueira, Wesley Oliveira, Letícia Cantanhede, Rayssa Baima, Rafael Bruno, Suene Gusmão, Patrícia Kaolin, Sarah Carvalho, Gabriel Ribeiro, Hermeson Marinho, Rayane Lima, Tássia Lima, Ivan santos, Vítor Amorim, Hemylly Mendes e Fabrício Ribeiro.  

VIOLÃO: Gabriel Ribeiro

TECLADOS: Talyta Luzo

FIGURINISTA: Ronaldy Matheus

MAQUIADOR: Thiago Moreira

CENÓGRAFO E ADERECISTA: Josué Redentor

ILUMINADOR: Nina Araújo

CONTRAREGRAS: Carlos Aguiar e Sandro

DRAMATURGIA E DIREÇÃO: Josué da Luz

Pagina 5 de 29

Back to Top